quinta-feira, 11 de abril de 2019

Mano a Mano – Vol. 3



Disco apreciado por Miguel Estima

Os manos Santos sabem bem como conseguir a sonoridade diria (quase) perfeita, para acalmar o nosso interior. São discos destes que colocamos quando precisamos de música melodicamente bem construída e ao mesmo tempo calma, sem grandes agitações. 
Os rapazes sabem disto, sabem como criar ambiente, e isso é mais do que demonstrado neste terceiro disco de originais.
Este disco que virá a luz do dia no próximo dia 16 de Abril é uma clara alegoria a viagens que ambos fizeram, e nesta mistura de doze temas resulta numa mescla entre o Norte a cidade berço de Guimarães, a vida nocturna na madeira, paisagens, sempre muitas paisagens seja da “Cabo Verde” ou uma “Canção de Lá”. 
Mas um discos dos manos, é sempre um disco que nos ajuda a terminar da melhor forma o nosso dia, e sinal disso é um final com “stardust”, um tema que fecha em chave de ouro o melhor de um terceiro disco fantástico.
Para ouvir a qualquer hora e em qualquer lugar, mas sabe muito bem ouvir ao final da tarde, ou início da noite quando queremos relaxar um pouco ao som de uma boa música, de preferência em boa companhia.

Caldo - Caldo



Disco apreciado por Miguel Estima

Desta vez a proposta da Galiza vem de uma formação com nome suculento. Caldo como se diz no norte de Portugal e na Galiza, quer dizer sopa, mas normalmente é uma sopa mais suculenta e bem mais abastecida de conteúdos. E o disco, é o resultado disso. Três amigos que se juntaram e decidiram gravar sete temas: quatro de música tradicional galega, três deles do reportório de Rosa e Aida Garrido, e um fandango da coleção Feijó e ainda três temas originais de Pedro Fariñas.
Todos os temas têm arranjos do colectivo, que tanto é um duo -  Maria Jorge no violino e Pedro Fariñas na guitarra - como pode  ser um Trio quando a Anäis Barbier se lhes junta com a  voz e pandeireta.
O Caldo é isso mesmo, o resultado de que o folk e a música tradicional segue o seu ritmo. Mais restrito, contudo ainda existe que procure perpetuar o legado dos seus antepassados e continuar a difundir o melhor do tradicional galego.
É um disco curto, mas muito bom, de fácil audição e que nos pode fazer muito bem companhia, principalmente na hora do dia que estamos a comer, a evocação ao tradicional e o folk é uma mais valia que deve ser incentivada e motivada a continuar a existir. E são projectos frescos como Caldo que o fazem e muito bem.   

Xacobe Martinéz Antelo Trio – Capturas

Disco apreciado por Miguel Estima


Chegou-me via a modernices do facebook este fantástico novo disco do Xacobe. Já conhecia o Xacobe da banda compostelana Sumrrá, curiosamente tem um trio em nome próprio com quatro discos editados, sendo este o quarto.
Como leader nestes primeiros discos esteve com Pablo Castaño (sax alto), Toño Otero (sax tenor) Marcelino Gaián na guitarra, mas sempre com Max Goméz na bateria. Neste disco conta com Xosé Miguélez no sax tenor.
Sobre o disco que irá sair neste mês de Abril, é um trabalho muito mais elaborado, muito mais maduro, onde está muito claro as raízes e formação jazzística no colectivo, sempre com uma base essencial de um adictivo que poderia apelidar de “boa onda”, porque no jazz, nem todo ele é obscuro e denso, existe um lado de maior liberdade, e dessa maturidade este trio dá um toque muito mais profundo ao jazz, todo ele inspirado em acontecimentos da actualidade. Todos os temas são originais do próprio Xacobe.
Curioso por ouvir ao vivo este novo trio do Xacobe, já que disco soa muitíssimo bem.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Agenda - 8º Aniversário do Núcleo da Região de Aveiro da AJA

O Núcleo da Região de Aveiro da Associação José Afonso celebra o seu 8º ano de actividades com o mote "90 Anos de Zeca. 45 Anos de Abril".
É neste âmbito convida para um concerto, integrado nas comemorações do 25 de Abril, com os amigos - Miguel Calhaz e Rui Oliveira.
Será no dia 13 de Abril de 2019, pelas 21 horas e 30 minutos no Auditório da Associação Cultural Mercado Negro.

A entrada é 8 AJAS, estando os bilhetes disponíveis no Bar do Mercado Negro ( a partir do dia 6 de Abril) ou no próprio dia, no local do concerto.

Esperamos que se juntem a nós, nesta noite de verdadeira celebração da Liberdade.

Agenda - XXI Festival Santos da Casa

Já está a meio a edição 21 do Festival Santos da Casa, até ao dia 13 de Abril ainda há muito boas razões para ir até Coimbra e dar os parabéns ao Fausto da Silva e ao Nuno Ávila, esse verdadeiros guerreiros que lutam pela música portuguesa como ninguém.

Agenda - Por Estas Bandas 2019

Mais uma vez, Cem Soldos e associação SCOCS lutam para reforçar e enaltecer a música e os músicos portugueses. 
No seguimento do Bons Sons, com o mesmo espírito de trabalho voluntário e de partilha, focamos-nos no Festival Por Estas Bandas. Este é dedicado à musica de produção independente e emergente, aos projectos que, tal como esta casa, se destacam por valorizar o que é nosso e que de bom se faz por cá. 

Apesar dos vários concertos e showcases, este evento promove a reflexão e discussão de várias áreas da música através de masterclass e conversas, incluídos na sua programação. Trata-se por isso de um festival que apela não só a amantes e aficionados de novos projectos musicais, mas também aos próprios artistas e todos aqueles que trabalhem directamente no meio da indústria musical portuguesa. 

Este ano há uma espécie de recontro entre bandas de Aveiro e da Região do Médio Tejo e os vencedores irão tocar na noite de recepção ao campista no Bons Sons

Ana Popovic em Vigo - Report


Ana Popovic - Sala Rouge
22 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

“A cidade que nunca dorme” como a própria Ana o afirmou na sua página do facebook, acolheu na passada sexta-feira 22 de Março um dos nomes mais conceituados do blues Europeu. 
Estou a falar de Ana Popovic, que veio dar o único concerto na Galiza e dos poucos que tinha agendado para Espanha na Sala Rouge em Vigo. 
E sem nenhum concerto programado para o nosso país, tendo estado por cá no Outono de 2016 em Lisboa, foi uma oportunidade de ver esta artista tão próximo de casa.

Homem em Catarse em Tui - Report

Homem em Catarse – Bar Pancho
23 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

Já andava há bastante tempo para ouvir o projecto a solo do Nelson Afonso Dorido - Homem em Catarse. Muitas desculpas, até que andava por perto e desta vez seria o dia ideal para finalmente ouvir ao vivo o que anda a fazer este rapaz de Barcelos por aí. E digo “por aí”, já que a actividade como músico e cantautor não para. 

Josephine Foster em Vigo - Report

Josephine Foster - Sala Radar
21 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima


A primeira vez que vi a Americana do Colorado foi num festival de título “Vagandundo” que decorreu no Teatro Aveirense em Outubro de 2013. 
Curiosamente quase todos os projectos que por lá passaram já tive oportunidade de os voltar a ouvir, um dos que me faltava era a Josephine.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Agenda - Mostra Outonalidades 2019

Mostra OuTonalidades 2019
22 e 23 de Março de 2019 - Espaço d'Orfeu
Entrada Livre

Já no ano passado se tinha feito uma pequena mostra de alguns projectos e bandas que faziam parte do OuTonalidades e, seguindo o caminho natural, este ano a mostra regressa em versão aumentada.
A partir de sexta-feira podem conhecer algumas das muitas bandas que se propuseram a concurso e estão agora disponíveis na "bolsa".
Para saberem melhor o que é o OuTonalidades, podem visitar o site - https://apps.dorfeu.pt/outonalidades/home

Quanto a este evento, estes são os artistas e os horários:

Sexta 22 março: showcases das 21h30 às 24h00
Valente Maio
Troll's Toy
Homem em Catarse

Sábado 23 março: showcases das 14h30 às 19h00
Ana Ferrer (Espanha)
Beatriz Pessoa
Modulatus project
Barry White Gone Wrong
Üryan
FÔNAL