quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Mário Costa – Oxy Patina


Disco apreciado por Miguel Estima

Ainda faltam quatro meses para o final de 2018 e começo por dizer que talvez seja o melhor disco de jazz que me chegou às mãos este ano. O Mário, moço de Viana do Castelo, que toca com gente graúda do jazz internacional, gravou na edição de 2017 no Festival Jazz na Praça da Erva em formato residência artística o seu primeiro disco de originais. A ele juntou-se o brilhante e cristalino guitarrista Marc Ducret e não menos talentoso e profícuo pianista Benoît Delbecq.
Nesta jornada de experimentação e fusão de ideias entre uma linha que poderia ser imaginada entre dois polos tão semelhantes e não menos ambíguos. Com o toque doce como uma bola de Berlim do Zé Natário ou a briza do Lima que por esses dias de Verão estaria calmo e ameno, tornando-se Viana uma fonte inegável de inspiração para toda a profusão de sonoridades que abundam no disco.
Daqueles discos que apetece ouvir, que se sente cada segundo como um momento único que vale por si, de uma forma única. Prevê-se uma longa e profícua jornada para o Mário que tão bem compôs este primeiro disco como leader.

Vilar de Mouros 2018 - Report

EDP Vilar de Mouros 2018 de 23 a 25 de Agosto
Reportagem de Miguel Estima

Desde que o Festival de Vilar de Mouros entrou numa nova vida, o Miguel Estima ainda não falhou uma edição, eis aqui a reportagem da edição de 2018.


Vilar de Mouros é um nome incontornável na música ao vivo em Portugal. E esta edição foi um bom exemplo daquilo que foi uma das melhores edições desde o recomeço em 2016. Claro que nem tudo são aspectos positivos, mas o festival está a crescer, e também a ganhar pontos em pequenos detalhes que fazem a diferença em relação a outros festivais congéneres.
Este ano uma das maiores surpresas com que me deparei foi o inicio do campismo e dos festivaleiros que começaram a vir mais cedo para o festival, existindo tendas já na terça-feira antes, e na quarta a zona de campismo já estava bastante composta.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Agenda - Avenida Café-Concerto

 É já sexta-feira, dia 24 de Agosto que abre em Aveiro o Avenida Café-Concerto.
Este espaço vai ser um local de cultura e lazer, aberto a uma enorme variedade de artes.
Para a abertura, vamos ter música e outras surpresas mais, pois o Avenida também é Galeria de Arte.
No que diz respeito à música, as "hostilidades" abrem com o concerto do Rapaz Improvisado, já no dia 24 e um DJ Set de sua autoria.
Para o dia 25, a proposta é Adam Flaig, um músico americano que, como o próprio indica, é "Folk, but not really".
As entradas são gratuitas.
Da minha parte quero saudar a audácia de quem pôs este projecto de pé e agradecer a coragem de o terem feito.
Podem contar comigo como cliente, desde a primeira hora.

Agenda - Jazz, Sunset e Meia

jazz visita o centro de Aveiro para a primeira edição do Jazz, Sunset e Meia. 

Agendado para os dias 7 e 8 de setembro de 2018, Jazz, Sunset e Meia é o novo evento da época dos Festivais de Verão em Portugal. Depois da confirmação de Maria João Trio Ogre,LokomotivElisa Rodrigues e João Hasselberg & Pedro Branco, o Festival revela mais um pouco da sua programação.

Agenda - EDP Vilar de Mouros 2018

É já amanhã que começa um dos mais antigos festivais de Portugal. Nesta sua nova vida, encontraram o seu "alvo" em termos de público, mais talhado em volta da(s) boa(s) memória(s), sem deixarem de lançar algumas bandas que continuam cheias de pujança criativa.
Como diz um amigo meu: "A boa música não tem data" e o programa deste Vilar de Mouros, é a prova viva disso. Claro que há bandas que já tiveram os seus momentos de fama, mas que continuam a andar por aí, e é sempre interessante vê-los ou revê-los.
Deste ano, além dos óbvios destaques a Peter Murphy (que celebra os 40 anos de Bauhaus, juntamente com David J), John Cale e dEUS, queria destacar os GNR, que continuam a lançar grandes álbuns e são sempre, no mínimo, bons ao vivo, o David Fonseca, a lançar o seu mais recente álbum e o Luís Severo que tem andado a arrasar corações, por todos os sítios onde toca.
Queria deixar um destaque ainda maior aos James, que acabam de lançar um excelente álbum,  e ao Scarecrow Paulo que, provavelmente, passou despercebido a muita gente, mas editou, via revista Blitz, um dos álbuns mais interessantes de 2017.
O Vilar de Mouros, apesar de não ter a força mediática de outros eventos, está a encontrar o seu caminho e a fazer boas pontes entre o passado, o presente e o futuro da música.

Bons Sons - Gentes e Concertos Imprevistos

Este ano apenas pude ir a dois dias de bons Sons, sábado e domingo. No ano em que se bateram todos os recordes de público, durante a tarde, ainda era possível circular sem grandes constrangimentos e ir “absorvendo” a boa onda que contagia todo o Festival.
Os concertos inesperados - já uma imagem de marca que permite conviver bem de perto com alguns dos músicos, cantando sem qualquer tipo de amplificação, uma ou duas canções e “abrem o apetite” para o que mais tarde podemos assistir em cima do palco – este ano decorreram nalguns dos varandins, em vários pontos da aldeia.

 Os que pude assistir, contaram com o Miguel Calhaz e a sua banda, o Zeca Medeiros muito bem acompanhado pela Filipa Pais, e sua belíssima voz, e pelo Williams “Maninho” à guitarra.


No domingo, foi a vez dos Moonshiners e da Lena d’Água, acompanhada por Primeira Dama (Manuel Lourenço). Qualquer um deles anunciado quase em “cima da hora” e colhendo de surpresa o público que se encontrava por cada um dos locais.

Claro que tecnicamente as condições não são as melhores, mas o silêncio que o público faz para poder ouvir melhor, mostra que esta é uma aposta ganha.
Pessoalmente não gosto muito de tirar fotos ao público, talvez por respeito à privacidade de cada um, mas vou tirando algumas a pessoas que conheço.
 No álbum - Gentes e Concertos Imprevistos - desta página de facebook, encontram fotos destas actuações e de algumas pessoas que fui encontrando por Cem Soldos.

Conforme a minha disponibilidade de tempo, voltarei ao resto do Bons Sons que eu vi.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

O Bons Sons em Números

Aproveito a imagem, que a organização do Bons Sons usou para agradecer a todos os que vieram viver a aldeia, para da parte d'A Certeza da Música agradecer à organização, mais uma vez foram inexcedíveis, na arte de bem receber, todos os que foram a Cem Soldos.
Nos próximos dias irei lançar as minhas fotos e textos, por agora deixo os números oficiais:
BONS SONS: 
O MAIOR AMOR DE SEMPRE 
 O nosso amor de verão foi memorável e terminou de coração cheio!
Foram apresentados 52 espetáculos programados nos 8 palcos e no auditório, distribuídos por vários pontos da aldeia, num total de 202 artistas.
A este balanço, soma-se 57 atividades paralelas, 8 concertos inesperados e 1 pedido de casamento, numa edição que registou o maior número de visitantes de sempre, durante quatro dias memoráveis, passaram pelo BONS SONS 38.500 visitantes, ultrapassando os 38.000 visitantes da última edição bienal do festival, em 2014.
52 espectáculos
202 artistas
8 concertos inesperados
20 concertos espontâneos no Palco Garagem
57 actividades paralelas
38.500 visitantes
124 jornalistas e fotógrafos
420 voluntários envolvidos (320 da aldeia, 100 externos)
 O BONS SONS sorri e agradece a todos os que contribuíram para que esta edição ultrapassasse todas as expectativas.
Para o ano, temos encontro marcado em Cem Soldos para a 10.ª edição deste amor de verão que celebra a música portuguesa e a partilha de bons momentos entre várias gerações. 
Até já!

sábado, 4 de agosto de 2018

Agenda - Bons Sons 2018


Bons Sons - 9 a 12 de Agosto de 2018

Há uma citação que se costuma usar que diz algo do género "nunca se deve voltar a um lugar onde fomos felizes". Se, por acaso isso for regra, o Bons Sons será a excepção que a confirma.
Mais que um simples festival, o Bons Sons é quase uma maneira de alegrara a vida. Aqui a música portuguesa é acarinhada e divulgada com um amor que não é comum.
Os nomes deste ano, à semelhança dos outros, são tão bons que fica difícil estar aqui a destacar alguns. Mas não posso deixar de dar destaque ao enorme Zeca Medeiros que, finalmente vem a Cem Soldos espalhar a sua magia.
Muito mais que um juntar de nomes, mais ou menos populares, mais ou menos comerciais ou conhecidos, o Bons Sons é um oásis no meio de uma "selva" de experiências e conceitos e core-businesses e o diabo a quatro.
Em Cem Soldos,  Vive-se a Aldeia, Sente-se a Música e, no fundo, Vive-se.
Das vezes que não pude ir até lá, felizmente poucas, fiquem todo o ano a sentir uma espécie de orfandade. O ar que se respira por lá, faz bem a tudo e, principalmente, ao coração.
É aqui que ficamos com a certeza de que há utopias perfeitamente realizáveis.
A alegria de quem nos recebe - desde o segurança à entrada do recinto, passando pelo voluntário (sim, neste caso concordo com voluntários, aqui não há fins lucrativos, nem product-placements, nem corridas ao brinde de plástico da moda) com quem te cruzas e a qualquer pessoa que te fornece uma bebida refrescante ou um petisco que te alimenta o corpo - é contagiante e põe o mais "zangado com a vida", num estado de felicidade tal que nada importa, a não ser estar ali a viver aqueles dias.
"Veterano" que sou deste acontecimento, conto estar lá, pelo menos dois dias, a partilhar sorrisos convosco.
Depois, claro, contarei aqui, tudo o que vi.
Venham Viver!


Dead Combo em Sever do Vouga - Report


Dead Combo - 3 de Agosto de 2018
Ficavouga - Sever do Vouga


Pela primeira vez na história dos Dead Combo, e motivado por doença grave, o Pedro Gonçalves não pôde participar num concerto da banda que fundou.
A responsabilidade de o substituir, ficou a cargo do António Quintino (multi-instrumentista talentosíssimo) que ampliou a sua participação no ensemble de palco. Nesta Tour de apresentação de “Odeon Hotel”, o novo e excelente disco do grupo, a formação completa-se com o Gonçalo Leonardo no baixo, o Gonçalo Prazeres no Saxofone, o Alexandre Frazão (que já tinha acompanhado o duo quer com a Orquestra das Caveiras, quer apenas com os dois) e claro, o guerreiro, Tó Trips que, momentaneamente, é forçado a aguentar o barco sem o companheiro de sempre, indo buscar forças onde, se calhar, não pensava que as tinha.

Marcos Pin – Triangle and Square



Apreciação de Miguel Estima

Para quem conhece a “cena” musical da Galiza, principalmente ao nível do jazz, conhece o Marcos Pin, nome incontornável do circuito Compostelano.
Mais do que músico, é um mestre no que toca à guitarra. Profícuo e persistente, tem lançado um disco a cada ano que passa, ou quase, o leva sempre a que a fasquia esteja cada vez mais acima do anterior. “Broken Artist” o seu último disco lançado em 2016, foi considerado um dos melhores discos do ano de jazz de Espanha.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

L Mantra em Aveiro - Report


L Mantra no Auditório da Associação Cultural do Mercado Negro
9 de Março de 2018  

Por algum lado se há-de começar uma “carreira” musical e o melhor lado, é mesmo do lado do coração. Os L Mantra, andam a apresentar o seu primeiro álbum, com o mesmo nome e vieram até Aveiro, mostrar as suas bonitas canções.

Nem uma teimosa constipação impediu a Madalena Palmeirim de nos encantar com a sua voz e a sua simpatia, comum ao João Teotónio, a outra parte do duo. No disco há 9 canções, aparentemente simples, cheias de subtilezas e pormenores que rapidamente entram nos nossos corações.

O concerto, um pouco involuntariamente, foi dividido em dois momentos, qualquer um deles, inesquecível. Depois do concerto “dito” normal, houve um encore bem mais fora do normal, mas não menos delicioso. Um glorioso maluco, pegou no lema:“Two songs For Free!”, e conseguiu encher a sala de curiosos (maioritariamente alunos de Erasmus) que  acabaram de encher a sala e ao sentirem a magia dos L Mantra, ficaram completamente conquistados. 

Depois deste exemplo empírico, fica fácil afirmar que não vai faltar muito para que aumente exponencialmente o número de admiradores da banda, basta que os ouçam.Podem começar pelo bandcamp da banda.


Encontram mais fotos na página de facebook deste blog

Linda Martini na Gafanha da Nazaré - Report


Linda Martini apresentam Linda Martini
Participação Especial de Marionetas Mandrágora
Fábrica das Ideias – 3 de Março de 2018

A lotação da Fábrica das Ideias esgotou. Trezentas e setenta e muitas almas, queriam saber o que é que os Linda Martini têm andado a fazer. Queriam saber se a idade já lhes pesava, queriam saber se tinham deixado “aburguesar” com a carreira de cerca de 15 anos ou se continuavam os “Putos Bons”, irrequietos como de costume.
Como estava integrado no Palheta – Mostra de Robertos e Marionetas – houve um momento em que a música da banda se misturou com as Marionetas Mandrágora, o que enriqueceu ainda mais o espectáculo.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Golden Slumbers em Aveiro - Report


Golden Slumbers na Sala Estúdio do T.A.
Novas Quintas – 1 de Março de 2018

As Golden Slumbers vieram a Aveiro e foram muito bem recebidas por uma sala cheia de admiradores. Num ano em que estão mais dedicadas aos seus projectos paralelos – Varwell e Monday – ainda conseguiram apresentar novas canções e pôr o público a cantar com elas.
Elas são um verdadeiro caso sério, já chegaram à “idade adulta”, e sem medos, agarram o público e fazem dele o que querem.

Cristina Branco em Ílhavo - Report

Cristina Branco apresenta "Branco"
Casa da Cultura de Ílhavo - 23 de Fevereiro de 2018

“Branco” é mais um dos grandes discos de 2018 e, no passado dia 23 de Fevereiro, uma multidão de sortudos assistiu à sua apresentação na Casa da Cultura de Ílhavo.
A Cristina já é mais do mundo do que de Portugal e os músicos que a acompanham, tal como a sua voz, são mesmo do outro mundo. Foi uma actuação de “encher o olho” e alegrar a Alma que todos poderão, um dia mais tarde, testemunhar, já que o concerto foi filmado pela RTP e vais ser transmitido (espero que não há meia-noite de domingo para segunda, na RTP 2) no serviço público de televisão.

PZ em Aveiro - Report

PZ no Café Maravilhas
17 de Fevereiro de 2018

O Café Maravilhas tem anos e anos de história, dentro da cidade de Aveiro, e continua a modernizar-se e a surpreender. Agora, também graças à Strings.PT, é o "spot" da música electrónica e no passado dia 17 de Fevereiro, juntaram os DJ's a - PZ - um dos projectos (originários da Meifumado Fonogramas) mais inquietadores da música feita em Portugal.

:Papercutz em Aveiro - Foto-Report

:Papercutz - 15 de Fevereiro de 2018
Há Noite no Estúdio - Sala Estúdio do Teatro Aveirense

Sente-se já há algum tempo que Aveiro está a mexer e, com os :Papercutz, a Sala Estúdio do Teatro Aveirense, voltou a encher.
A sonoridade electrónica foi rainha e o público permitiu-se a viajar.

Benjamim em Aveiro - Report


Benjamim – 8 de Fevereiro de 2018 
Novas Quintas – Sala Estúdio do T.A. 

Já tinha estado no Biscoito, aquando da louca tour de lançamento de Auto-Rádio e no Auditório do Mercado Negro, mais recentemente, a comemorar o aniversário do Núcleo de Aveiro da Associação José Afonso.

A 8 de Fevereiro, finalmente fez-se justiça ao talento deste músico. À terceira visita à cidade de Aveiro, finalmente o público viu “a luz” e esgotou a Sala-Estúdio do Teatro Aveirense, para receber o Benjamim condignamente.

quarta-feira, 14 de março de 2018

Agenda - Sérgio Godinho em Ílhavo

Sérgio Godinho apresenta "Nação Valente"
Casa da Cultura de Ílhavo
17 de Março de 2018 - 21.30h
Lotação Esgotada!

Já nem precisava de fazer promoção a este concerto, a lotação já está esgotada e agora, só se houver alguma desistência é qie podem arranjar bilhete.
Mas tinha de fazer um post a falar de "Nação Valente", o seu disco recentemente lançado que, posso dizê-lo com toda a segurança e sem desprimor para os outros, é o melhor disco que fez, desde o "Domingo no Mundo".
Recheado de excelentes canções, é com "Grão da Mesma Mó" que começa:


E rapidamente ficamos hipnotizados, eu fiquei de tal maneira que, na primeira vez que o ouvi, acabei a ouvir três vezes seguidas. O disco está uma verdadeira Maravilha!
Ah, sábado vou lá estar, depois conto como foi.

Agenda - Quarto Quarto no Mercado Negro

Quarto Quarto + Cosmic Mass + Mendiratta
Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
16 de Março de 2018 a partir das 22h
Bilhetes a 5€

Vai ser uma espécie de Mini-Festival, uma noite para conhecer novas bandas que vai valer a pena.
Vamos ter duas bandas novas de Aveiro os Mendiratta e os Cosmic Mess e uma banda. os Quarto Quarto, que venceu merecidamente o Festival Termómetro e vem novamente a Aveiro, tocar muito mais canções que as que tocaram naquele evento que lhes deu entrada directa no Bons Sons deste ano e no Alive. Venham vê-los, antes que eles comecem a dar cartas.
A propósito de cartas, "Poker" é o seu primeiro vídeo:

Agenda - Senza no Teatro Aveirense

Senza - pré-lançamento de "Antes da Monção"
Teatro Aveirense - 16 de Março de 2018 - 21.30h
Bilhetes a 5€

Assim quase de mansinho, os Senza chegam ao segundo álbum, "Antes da Monção" é o nome do disco e "Goa" é o primeiro avanço desse disco:

Depois deste concerto, eles vão andar por aí e o mais certo é que se cruzem com eles, eu aconselho vivamente.
Fiquem aqui com algumas das datas já agendadas:

Mas antes disso, venham ao Teatro Aveirense, vai ser uma festa bonita.

Agenda - 47 de Fevereiro no GrETUA

47 de Fevereiro apresentam "Luta Pela Manutenção"
GrETUA- 15 de Março de 2018 - 22h
Bilhetes a 4€ p/ reserva, 5€ no dia ou 12€ c/ CD

É já amanhã que os 47 de Fevereiro começam a Tour de apresentação do seu álbum de estreia "Luta Pela Manutenção".
Vai ser uma noite de rock a rodos, temperada por instrumentos, ligeiramente estranhos à sonoridade,  muito boa atitude e uma multiplicidade de línguas, por vezes numa só canção. Em suma, é uma banda de Fute-Rock e mais nada.
Vai ser uma noite enérgica, não faltem!
Este foi o primeiro vídeo que os deu a conhecer:

Fiquem a saber um pouco mais sobre a banda, clicando em Ler Mais.

Lavoisier no Acorda à Tarde - Report

Lavoisier no Acorda à Tarde
28 de Janeiro de 2018 - Fábrica das Ideias

O primeiro concerto da 3º Edição do Acorda à Tarde, contou com os Lavoisier. Mestres na reinvenção da música tradicional portuguesa, o duo trouxe-nos, não só, as canções de "É Teu", o seu mais recente álbum, mas também outras com que eles, desde o seu início em Berlim, foram enriquecendo a nossa música.

terça-feira, 13 de março de 2018

9º Aniversário d'A Certeza da Música - Report


9º Aniversário d’A Certeza da Música
com O Gajo, Senhor Vulcão e Miguel Calhaz
20 de Janeiro – Fábrica das Ideias – Gafanha da Nazaré
(Texto publicado na Revista Txi)

Já dizia o poeta: “…o homem sonha, a obra nasce…” e foi muito perto do sonho que andou a noite que serviu para comemorar o 9º aniversário do blog A certeza da Música. Foi uma verdadeira celebração da, muito boa, música portuguesa o que mais de uma centena de pessoas pôde assistir. No fundo não se tratou de celebrar “apenas” a música, tratou-se de celebrar todos os que fazem as coisas por amor e sem grandes objectivos comerciais, vão levando a água ao seu moinho.

Lince no Teatro Aveirense - Report

Lince na Sala Estúdio do Teatro Aveirense
18 de Janeiro de 2018
(Texto publicado na revista Txi) 

Moonshiners no São Gonçalinho - Foto Report

Moonshiners no São Gonçalinho
12 de Janeiro de 2018

Em boa hora a organização das Festas em Honra de São Gonçalinho, decidiram convidar os Moonshiners para a noite de sexta.
A tenda ficou pequena e nem a chuva, que não era pouca, demoveu o povo da possibilidade de ver os seus novos "heróis" musicais da cidade.
Foi uma bela noite de festa, aqui ficam algumas imagens.

Riding Pânico + Iguana Garcia no Teatro Aveirense - Foto-Report

Riding Pânico + Iguana Garcia @ Sala Estúdio do Teatro Aveirense
11 de Janeiro de 2018

Foi o primeiro concerto do ano e começou uma tendência de casa cheia.que até ao dia em escrevo, ainda não se alterou.
O Iguana Garcia e Riding Pânico não deixaram os seus créditos por mãos alheias e puseram toda a gente a mexer.
Foi uma noite de celebração de "Rock Espacial" que proporcionou uma bela viagem sonora.
Aqui ficam algumas imagens.

segunda-feira, 5 de março de 2018

Agenda - The Legendary Tigerman em Aveiro


The Legendary Tigerman apresenta Misfit
10 de Março de 2018 - Teatro Aveirense
1ª parte - Sean Riley
Bilhete - 14€ c/ CD incluído

A plateia já esgotou, mas ainda podem comprar bilhetes para o balcão, sábado vamos ter uma celebração do Rock, pela mão do The Legendary Tigerman e ninguém pode faltar.
O concerto promete ser explosivo!


Agenda - Concerto Pela Afectu


Concerto Solidário a favor da Afectu
Orquestra Ligeira da Banda da Quinta do Picado
10 de Março de 2018 
Centro Cultural e de Congressos de Aveiro
Entrada - Donativo de 3€


Dia 10 de Março, pelas 21h30, o Centro Cultural e de Congressos de Aveiro recebe a Orquestra Ligeira da Banda da Quinta do Picado para uma noite solidária a favor da Afectu.

Sensibilizada pela causa animal e disposta a ajudar a associação nesta fase que atravessa, a Banda Quinta Do Picado, através da sua Orquestra Ligeira, dispuseram-se a proporcionar ao público um serão onde a sua receita reverterá na integra para a associação, em mais uma acção que visa a ajuda ao abatimento das dividas existentes e às despesas correntes.

Este evento tem o apoio da Camara Municipal De Aveiro.

A entrada é feita através de um donativo de 3€.

Amigos e Amigas, mesmo que não possam ir ao concerto, façam o vosso donativo, é por uma grande causa.

Agenda - L. Mantra em Aveiro

L. Mantra - Auditório da Associação Cultural Mercado Negro
9 de Março de 2018 - 22h
Bilhetes a 4€

No início do ano, falei sobre o disco de estreia - https://acertezadamusica.blogspot.pt/2018/01/l-mantra-l-mantra.html - agora, com alguma pontinha de orgulho, confesso, apresento o primeiro concerto dos L MANTRA em Aveiro.
Eles são Madalena Palmeirim e João Teotónio. Tendo ambos um percurso musical ligado a projectos como Nome Comum e ÖLGA, esta colaboração surgiu espontaneamente, quando se encontraram em casa de um amigo e resolveram juntar as suas vozes.
Rapidamente passaram da sala-de-estar para o estúdio de gravação e o resultado foi o seu disco homónimo de estreia, um conjunto de canções imersas num universo lo-fi que, apesar do seu minimalismo depurado, tem em si uma complexidade própria que embrenha o ouvinte numa espécie de sonho distante e intemporal mas, ao mesmo tempo, íntimo e caloroso.​
Aqui deixo um vídeo para irem conhecendo a sua música e ficarem com vontade de vir vê-los ao Mercado Negro:

Torcido - Cabaça

Torcido - Cabaça

Graças ao facebook, descobri esta pequena maravilha, "Cabaça" de seu nome, é o disco de estreia dos Torcido - https://www.facebook.com/torcido.pt/ - banda constituída por André Nunes, David Estevão, Pedro Santos, Sofia Nereida e Teresa Campos.
A sua música é uma bela surpresa e vale a pena pegar no "Cabaça" e dar-lhe toda a atenção que ele merece.
Algum experimentalismo, até pela utilização de instrumentos menos convencionais e o português muito bem trabalhado que, tal com a música que agarra a cada audição.
Aqui podem ouvir o disco na totalidade e ao mesmo tempo comprovar que é fácil ficar encantado com os Torcido:


Clicando em ler mais, ficam a conhecer um pouco mais da história desta banda que me parece vir a ter um belo futuro.

Birds are Indie - Local Afairs - 1º Avanço

Birds are Indie - Come into the Water
1º Avanço de "Local Afairs" (saída prevista a 20 de Abril)

O futuro álbum dos Birds are Indie está quase a chegar, mas para não desesperarmos, já temos "Come Into The Water", o single de avanço que nos deixa de água na boca à espera do resto.

O vídeo é feito pelo Bruno Pires e, além de muito divertido e a puxar às palminhas, deixa-nos a sonhar com o Verão.
Dêem-lhe uma olhada:


Quando clicarem em ler mais, ficam a saber mais algumas coisas sobre o disco e encontram a agenda dos primeiros concertos da Tour.

Eduardo Moreira - Plural Vol 1.


Eduardo Moreira - Plural Vol.1

O Eduardo Moreira é compositor, produtor e técnico de som. Este rapaz, originário de Chaves, tem um percurso académico ligado, desde sempre à música. Recentemente, decidiu mostrar a música que traz dentro de si e lançou "Plural - Vol.1", um E.P. cheio de "filigrana" sonora que vale a pena conhecer e ouvir, entrem "sem medos" neste pequeno mundo que o Eduardo criou para nós::