quarta-feira, 31 de julho de 2019

Agenda - Couple Coffe no Avenida

É já próximo sábado, 3 de Agosto, pelas 21.30h, que vamos celebrar os Semeadores de Utopia ao som dos Couple Coffe.
José Afonso e Alípio de Freitas, vão ser homenageados de uma forma única e, seguramente, inesquecível.
A vossa presença é imprescindível.

Festival Sinsal Son Estrella Galicia 2019 – Report


Festival Sinsal Son Estrella Galicia 2019
26 a 28 de Julho
Texto e Fotos de Miguel Estima

Começo esta prosa por explicar que o festival decorre numa ilha, e que o acesso ao festival se faz por barco. O bilhete para o festival inclui o acesso de barco para o evento. É um festival diurno, de aforo muito limitado, estão 800 pessoas na ilha incluindo a organização e músicos. É um festival de pequeno formato.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Quiné Teles - No Sótão da Velha

Às vezes penso que não há mais nada para inventar, no que à música de inspiração tradicional diz respeito, depois aparecem-me discos como este "No Sótão da Vela", do talentosíssimo Quiné Teles e mudo logo a forma de pensar.
Sozinho no dito sótão, mas rodeado de excelentes colaborações, ele transforma o "velho" em novo e com uma criatividade inexcedível, dá uma nova e muito agradável roupagem a canções que já fizeram parte da vida de muita gente por este país fora.
Este disco é uma mostra de amor, amor pela história e tradição, amor pela inovação, enfim, amor pela música e pela vontade de surpreender.
"No Sótão da Velha" tem tudo para não agradar os "puristas", mas tem tudo para trazer para a descoberta da música tradicional, qualquer millenial que pense que pense que a vida nasceu depois do computador.
Tenho de agradecer ao Quiné, esta maravilhosa viagem por esta cultura que, mesmo muitas vezes menosprezada, é nossa. Deixo aqui só um pequeno exemplo:

João Berhan - Roupa Nova

Tive o prazer de ver o João Berhan, a tocar ao vivo, há pouco mais de uma semana no Festival Rádio Faneca.
Em cima do palco, ora com guitarra acústica, ora com teclados, com alguma timidez mal disfarçada, foi-me cativando a cada desfilar de canções.
De início parecia uma soma de Luis Severo com B Fachada, influências não escondidas, a certa altura, somei-lhe o Sérgio Godinho, o Zeca Afonso e o Fausto, mas acabei por chegar à conclusão que o João Berhan, é o João Berhan.
O João é um verdadeiro mestre da arte de bem escrever nesta nossa, riquíssima, língua e este disco - "Roupa Nova" - é o seu melhor exemplo.
Em estúdio a sua música preenche-se com mais instrumentos, mas nem assim nos tiram o foco das magníficas palavras que entram nas suas canções.
Dá gosto ouvir discos assim, feitos com cuidado e tratados como filigrana. Dá ainda mais gosto ver a maneira como ele "descalça a bota", encaixando as palavras na música ou embrulhando a música com palavras.
No disco não se encontra referência à data da publicação, não sei se foi propositado, mas o facto é que as canções que lá vêm, são intemporais.
Daqui a muitos anos, poderemos continuar a ouvi-lo e não se vai encontrar nada que o faça datado.
Desafio todos os amantes de música e ouvi-lo e a deixarem-se conquistar, como eu fiquei conquistado.
A classificação que lhe dou é um Muito Bom, a caminho da excelência.
Venham mais maravilhas assim.

Deixo-vos com um dos temas que mais me agradou:

Um Corpo Estranho - Homem Delírio

Nestes dias em que pegar num disco, colocá-lo no leitor de CD's e ouvir até ao fim, é quase um acto de rebeldia, têm, felizmente, surgido alguns projectos ou bandas que nos obrigam a cometer esse "quase crime".
"Homem Delírio" dos Um Corpo Estranho, é uma dessas obras. Como já disse noutros locais, isto é um álbum, no verdadeiro sentido do termo. Ele tem princípio meio e fim e conta uma história musical que agarra qualquer amante de boa música.
João Mota e Pedro Franco, continuam a surpreender com uma postura na música, muito pouco alinhada com os padrões actuais e fazem um disco que, quase me atrevo a dizer, atinge a perfeição.
A cada audição descobrimos uma nova teia de sons que nos enleia o coração e o cérebro e faz sentir, em crescendo, o prazer de ouvir um disco mesmo.
Os dedilhados de guitarra, e lapsteel, do Sérgio Mendes, o piano do Paulo Cavaco e o acordeão da Celina da Piedade (já cúmplice de trabalhos anteriores)  que "acaba com o resto", enriquecem as paisagens sonoras que encantam e embrulham as letras de pura poesia. Pelos sons, somos levados a uma miríade de locais distantes e paradisíacos.
Enfim, acho que não preciso de dizer mais, este disco é Imprescindível e leva uma classificação de Excelente!
Se ainda não ouviram, façam-vos o favor de não perder mais tempo e vão imediatamente ouvir.
Aqui fica o primeiro single, para entrarem em força neste "Homem Delírio":

The Manchesters - Seven Days

Têm nome de cidade estrangeira, mas são bem portugueses, em conjunto já têm muitos anos de música, passados por bandas como Cello, Corsage, Raindogs, K4 Quadrado Azul, DW Void, The Fishtails, etc.
Dando seguimento a um convite para participarem num disco de tributo a Joy Division em que fizeram uma versão de "Atmosphere", Francisco Florentino na voz, Pedro Temporão no baixo, e Luis Ferreira na guitarra, aproveitaram o balanço e decidiram continuar.
Para completar o "ensemble", convidaram o histórico Manuel Ramalho (Faíscas, Corpo Diplomático, Rádio Macau,entre outros) para a bateria, tornando-se oficialmente The Manchesters.
Com um som claramente inspirado nas sonoridades dos finais de 80, inícios de 90 do século anterior, depois de "Camouflage Hellicopters" de 2018, lançaram, já em Fevereiro, "Seven Days" o seu segundo E.P.
Seven Days, Fooling Around, Heart of The city e Golden Pill, são os temas que o constituem. Não escondem as referências adquiridas, e em cada canção mostram-no com maestria.
Um baixo pujante e os ritmos bem "swingados" são uma constante e fazem deste, um disco de audição obrigatória e uma óptima companhia para momentos mais de festa.
Fiquem com o vídeo de "Seven Days" e lancem-se, sem medos, no mundo dos The Manchesters.

Tricycles - Tricycles


O disco já saiu em Março, mas qualquer altura é boa para lhe dar visibilidade.
Este disco de estreia é quase uma "colectânea" de clássicos imediatos a que vale a pena dar ouvidos.
O disco abre com All The Mornings que também foi o primeiro single:



e, de imediato nos leva por uma viagem de sonoridades familiares, mas que nunca deixam de surpreender e agradar.
Ao todo são 12 temas que a cada audição vão cativando e nos colocam do lado da banda. Harmonias diversas e inventivas e, por vezes, umas malhas de piano que fazem toda a diferença.
Além de manhãs, noites e sóis, há também lugar para o alerta político que surge claro em "Humble Hym", um tema que, com outros arranjos, facilmente se podia transformar em hino punk.
Vale a pena dar atenção aos Tricycles e, se possível, vê-los ao vivo.
O disco leva a classificação de Para Além de Bom, mas isso, é a minha opinião, vale o que vale. Oiça-nos, porque vale a pena ouvir e tirem as vossas próprias ilações.

(cliquem e ler mais, para saberem mais pormenores sobre a banda).

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Agenda - Rádio Faneca 2019

Vão ser três maravilhosos dias de Alegria, a "emissão" da Rádio Faneca, começa na sexta-feira e só acaba domingo.
Para minha enorme Felicidade e Honra, fui convidado para fazer uma hora de programa, vai-se chamar As Certezas do Meu Mais Brilhante Amor e, evidentemente, vai ser uma viagem pela "minha" música portuguesa.
Antes e depois disso, vou desfrutar da cidade de Ílhavo que, particularmente nestes dias, fica ainda mais bonita.
Vou ver quase todos os concertos e assistir a quase todos os programas, espero que façam o mesmo.
Aqui fica a totalidade do programa para os três dias, com horários e tudo:


Por Estas Bandas 2019 - Report

8º Por Estas Bandas 
Sede do SCOCS - Cem Soldos
6 de Abril de 2019

Cem Soldos não é só Bons Sons, a aldeia Medio Tejana é também a casa do SCOCS - Sport Clube Operário Cem Soldense, a organização responsável por mostrar ao mundo que a aldeia é coisa da cabeça das pessoas.
Pela oitava vez organizaram o Por Estas Bandas, um Festival que cresce cada vez mais e que ajuda a mexer com a cultura da região.
Em jeito de concurso, esta edição deu-nos um "embate" entre bandas do Medio Tejo e bandas de Aveiro.

Wipeout Beat nas Quintas da (in)Certeza - Report

Wipeout Beat - Quintas da (in)Certeza - 2ª Edição
Convés da Fábrica das Ideias
28 de Março de 2019

Atitude Punk, vários teclados, três vozes e uma guitarra, é assim que os Wipeout Beat espalham a sua magia.
Carlos Dias, Miguel Padilha e Pedro "Calhau" Antunes forma os Wipeout Beat e sem "peneiras" vieram ao Convés na Fábrica das ideias, mostrar a sua refrescante proposta sonora.

Mostra OuTonalidades 2019 - Report

Mostra OuTonalidades 2019
23 de Março de 2019
Espaço d'Orfeu

Afazeres profissionais não me permitiram assistir ao primeiro dia da 2ª edição da Mostra OuTonalidades, mas no segundo dia estive presente.
Em boa hora o fiz, pois tive a oportunidade de ver in loco, algumas das excelentes propostas que este OuTonalidades tem para que os programadores de todo o país, possam escolher.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

MounQup no Bar Pancho - Report

Bar Pancho 20 de Abril de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima


Existem concertos considerados de celebração, e este concerto da francesa Camille Hédouin, conhecida artisticamente por MounQup - também considerada como a "Bjork da Galiza" - foi exactamente o caso.
De início desconfiei, mas depois de a ver, posso dizer que a adjectivação, se calhar, não é para menos. 
Foi um live act onde foram construídas as estruturas musicais desde o zero. Os elementos que compõem as músicas vão-se somando em forma de loops e sobre estas bases criadas frente ao público, adicionam-se vozes e coros angelicais do mais íntimo ao mais universal.


Foi um concerto de Páscoa que marcou também o inicio do cineclube Maruja.
Esta é só mais uma prova de que no rural e fora dos grandes centros urbanos, pode ser possível criar eventos culturais muito interessantes.



Westway Lab – 2019 - Report

Westway Lab 2019 - Texto e Fotos de Miguel Estima


Chegámos à sexta edição do festival Westway Lab em Guimarães. De todas, a edição mais completa e, de longe, com a programação maior e mais vasta de sempre.
O conceito do Westway, bem mais que um “simples” festival, toca em vários pontos de geografia e de espectros musicais. O evento é dividido em várias componentes, conferências para profissionais da área, promoção de residências artísticas, aposta na criação de sinergias entre artistas nacionais e internacionais, promovendo e incentivando a criação colectiva ao longo de toda a semana.
O resultado final desse trabalho, é apresentado ao público nos primeiros dias, em sessões abertas, na forma de showcases ou mini-concertos.

Les Deuxluxes no Play-Doc - Report

Tui, 6 de Abril de 2019
Reportagem de Miguel Estima


Já é habitual com a chegada da primavera que aconteça o Play-Doc, o festival de cinema documental de Tui.

Este ano estava na sua décima quinta edição e encheu novamente Tui de bons filmes, de boas retrospectivas, sendo um festival a ter em conta na vizinha cidade de Valença.

Como habitualmente a noite de sábado é mais longa e isto porque existe um concerto especial e único. Desta vez foram os canadianos Les Deuxluxes que deram a festa. 
Com muito ritmo e um poderoso rock a banda de Montreal formada por Anna Frances Meyer (voz e guitarra) e Étienne Barry (bateria, guitarra e voz), deram um concerto arrebatador, uma hora de pura adrenalina de um feroz rock’n’roll.


Mais fotos na página de facebook deste blog.

Cave na Sala Radar - Report

Sala Radar - 4 de Abril de 2019
Reportagem de Miguel Estima



Na passada quinta-feira 4 de Abril fechou-se mais um ciclo do #ontheradar. Foram doze propostas para este início do ano de 2019. De todos os géneros, sendo que os Cave elevaram a fasquia para uma exploração sónica sem limites. Os Cave, são krautrock expansivo e infinito.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Xose Miguélez – Ontology



Disco apreciado pelo Miguel Estima

Gosto de escrever sobre discos de jazz em dias de chuva, nem sempre isso acontece, mas sinto que o som do disco torna-se distinto quando ouvido em dia solarengo. Estou a escrever sobre um dos mais brilhantes saxofonistas galegos da actualidade, o que torna, qualquer palavra pensada num momento que partilho o que existe entre um suporte físico e aquilo que me envolve. Sentimos ao fim de três temas duas coisas: maturidade e tempo. Maturidade quando se lança um disco como líder. Por vezes leva tempo a cozinhar o disco, e isso tem de ser feito devagar e preferência a serem testadas várias variáveis para solucionar alguns detalhes do tema. E maturidade para seleccionar de tanta pesquisa feita ao longo do tempo, ser materializada da melhor forma no disco. Sentimos uma parte do Xose neste disco, nem sempre é fácil transpor uma parte do músico para a escrita de canções, sentimos a Galiza e um jazz que pertence a zona tão densa de cultura. E saber aproveitar o melhor de tantos factores leva a que Ontology seja um disco para ter em casa para ouvir em dias como o que estou a escrever, que está bom para me sentar no sofá e simplesmente disfrutar do melhor jazz do Xose Miguélez.
O disco é composto por dez temas, todos originais sendo o ultimo um tradicional da tia Amparo. O disco que saiu em Abril deste ano de 2019, teve ainda como músicos Storm Nilson na guitarra, Bem Leifer no contrabaixo, John Kizilarmut na bateria, Peter Schlamb no vibrafone e Matt Otto no saxofone tenor.     

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Mano a Mano – Vol. 3



Disco apreciado por Miguel Estima

Os manos Santos sabem bem como conseguir a sonoridade diria (quase) perfeita, para acalmar o nosso interior. São discos destes que colocamos quando precisamos de música melodicamente bem construída e ao mesmo tempo calma, sem grandes agitações. 
Os rapazes sabem disto, sabem como criar ambiente, e isso é mais do que demonstrado neste terceiro disco de originais.
Este disco que virá a luz do dia no próximo dia 16 de Abril é uma clara alegoria a viagens que ambos fizeram, e nesta mistura de doze temas resulta numa mescla entre o Norte a cidade berço de Guimarães, a vida nocturna na madeira, paisagens, sempre muitas paisagens seja da “Cabo Verde” ou uma “Canção de Lá”. 
Mas um discos dos manos, é sempre um disco que nos ajuda a terminar da melhor forma o nosso dia, e sinal disso é um final com “stardust”, um tema que fecha em chave de ouro o melhor de um terceiro disco fantástico.
Para ouvir a qualquer hora e em qualquer lugar, mas sabe muito bem ouvir ao final da tarde, ou início da noite quando queremos relaxar um pouco ao som de uma boa música, de preferência em boa companhia.

Caldo - Caldo



Disco apreciado por Miguel Estima

Desta vez a proposta da Galiza vem de uma formação com nome suculento. Caldo como se diz no norte de Portugal e na Galiza, quer dizer sopa, mas normalmente é uma sopa mais suculenta e bem mais abastecida de conteúdos. E o disco, é o resultado disso. Três amigos que se juntaram e decidiram gravar sete temas: quatro de música tradicional galega, três deles do reportório de Rosa e Aida Garrido, e um fandango da coleção Feijó e ainda três temas originais de Pedro Fariñas.
Todos os temas têm arranjos do colectivo, que tanto é um duo -  Maria Jorge no violino e Pedro Fariñas na guitarra - como pode  ser um Trio quando a Anäis Barbier se lhes junta com a  voz e pandeireta.
O Caldo é isso mesmo, o resultado de que o folk e a música tradicional segue o seu ritmo. Mais restrito, contudo ainda existe que procure perpetuar o legado dos seus antepassados e continuar a difundir o melhor do tradicional galego.
É um disco curto, mas muito bom, de fácil audição e que nos pode fazer muito bem companhia, principalmente na hora do dia que estamos a comer, a evocação ao tradicional e o folk é uma mais valia que deve ser incentivada e motivada a continuar a existir. E são projectos frescos como Caldo que o fazem e muito bem.   

Xacobe Martinéz Antelo Trio – Capturas

Disco apreciado por Miguel Estima


Chegou-me via a modernices do facebook este fantástico novo disco do Xacobe. Já conhecia o Xacobe da banda compostelana Sumrrá, curiosamente tem um trio em nome próprio com quatro discos editados, sendo este o quarto.
Como leader nestes primeiros discos esteve com Pablo Castaño (sax alto), Toño Otero (sax tenor) Marcelino Gaián na guitarra, mas sempre com Max Goméz na bateria. Neste disco conta com Xosé Miguélez no sax tenor.
Sobre o disco que irá sair neste mês de Abril, é um trabalho muito mais elaborado, muito mais maduro, onde está muito claro as raízes e formação jazzística no colectivo, sempre com uma base essencial de um adictivo que poderia apelidar de “boa onda”, porque no jazz, nem todo ele é obscuro e denso, existe um lado de maior liberdade, e dessa maturidade este trio dá um toque muito mais profundo ao jazz, todo ele inspirado em acontecimentos da actualidade. Todos os temas são originais do próprio Xacobe.
Curioso por ouvir ao vivo este novo trio do Xacobe, já que disco soa muitíssimo bem.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Agenda - 8º Aniversário do Núcleo da Região de Aveiro da AJA

O Núcleo da Região de Aveiro da Associação José Afonso celebra o seu 8º ano de actividades com o mote "90 Anos de Zeca. 45 Anos de Abril".
É neste âmbito convida para um concerto, integrado nas comemorações do 25 de Abril, com os amigos - Miguel Calhaz e Rui Oliveira.
Será no dia 13 de Abril de 2019, pelas 21 horas e 30 minutos no Auditório da Associação Cultural Mercado Negro.

A entrada é 8 AJAS, estando os bilhetes disponíveis no Bar do Mercado Negro ( a partir do dia 6 de Abril) ou no próprio dia, no local do concerto.

Esperamos que se juntem a nós, nesta noite de verdadeira celebração da Liberdade.

Agenda - XXI Festival Santos da Casa

Já está a meio a edição 21 do Festival Santos da Casa, até ao dia 13 de Abril ainda há muito boas razões para ir até Coimbra e dar os parabéns ao Fausto da Silva e ao Nuno Ávila, esse verdadeiros guerreiros que lutam pela música portuguesa como ninguém.

Agenda - Por Estas Bandas 2019

Mais uma vez, Cem Soldos e associação SCOCS lutam para reforçar e enaltecer a música e os músicos portugueses. 
No seguimento do Bons Sons, com o mesmo espírito de trabalho voluntário e de partilha, focamos-nos no Festival Por Estas Bandas. Este é dedicado à musica de produção independente e emergente, aos projectos que, tal como esta casa, se destacam por valorizar o que é nosso e que de bom se faz por cá. 

Apesar dos vários concertos e showcases, este evento promove a reflexão e discussão de várias áreas da música através de masterclass e conversas, incluídos na sua programação. Trata-se por isso de um festival que apela não só a amantes e aficionados de novos projectos musicais, mas também aos próprios artistas e todos aqueles que trabalhem directamente no meio da indústria musical portuguesa. 

Este ano há uma espécie de recontro entre bandas de Aveiro e da Região do Médio Tejo e os vencedores irão tocar na noite de recepção ao campista no Bons Sons

Ana Popovic em Vigo - Report


Ana Popovic - Sala Rouge
22 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

“A cidade que nunca dorme” como a própria Ana o afirmou na sua página do facebook, acolheu na passada sexta-feira 22 de Março um dos nomes mais conceituados do blues Europeu. 
Estou a falar de Ana Popovic, que veio dar o único concerto na Galiza e dos poucos que tinha agendado para Espanha na Sala Rouge em Vigo. 
E sem nenhum concerto programado para o nosso país, tendo estado por cá no Outono de 2016 em Lisboa, foi uma oportunidade de ver esta artista tão próximo de casa.

Homem em Catarse em Tui - Report

Homem em Catarse – Bar Pancho
23 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

Já andava há bastante tempo para ouvir o projecto a solo do Nelson Afonso Dorido - Homem em Catarse. Muitas desculpas, até que andava por perto e desta vez seria o dia ideal para finalmente ouvir ao vivo o que anda a fazer este rapaz de Barcelos por aí. E digo “por aí”, já que a actividade como músico e cantautor não para. 

Josephine Foster em Vigo - Report

Josephine Foster - Sala Radar
21 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima


A primeira vez que vi a Americana do Colorado foi num festival de título “Vagandundo” que decorreu no Teatro Aveirense em Outubro de 2013. 
Curiosamente quase todos os projectos que por lá passaram já tive oportunidade de os voltar a ouvir, um dos que me faltava era a Josephine.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Agenda - Mostra Outonalidades 2019

Mostra OuTonalidades 2019
22 e 23 de Março de 2019 - Espaço d'Orfeu
Entrada Livre

Já no ano passado se tinha feito uma pequena mostra de alguns projectos e bandas que faziam parte do OuTonalidades e, seguindo o caminho natural, este ano a mostra regressa em versão aumentada.
A partir de sexta-feira podem conhecer algumas das muitas bandas que se propuseram a concurso e estão agora disponíveis na "bolsa".
Para saberem melhor o que é o OuTonalidades, podem visitar o site - https://apps.dorfeu.pt/outonalidades/home

Quanto a este evento, estes são os artistas e os horários:

Sexta 22 março: showcases das 21h30 às 24h00
Valente Maio
Troll's Toy
Homem em Catarse

Sábado 23 março: showcases das 14h30 às 19h00
Ana Ferrer (Espanha)
Beatriz Pessoa
Modulatus project
Barry White Gone Wrong
Üryan
FÔNAL

Budda Power Blues Celebram 15 anos em Casa - Report


Budda Power Blues - 15 anos
Theatro Circo - Braga 

16 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima



O concerto de inicio da tour dos quinze anos de carreira começou no passado sábado 16 de Março na ilustre sala Bracarense.
O Theatro Circo serve para as comemorações redondas da banda de Braga. Juntam os amigos na sala de espectáculos nobre da cidade e aproveitam para lançar algum disco novo. 
Aconteceu assim com os dez anos de carreira quando lançaram o disco de título homónimo, aconteceu agora com disco editado em vinyl com quatro temas e de edição limitada.

First Breath After Coma + Surma em Vigo - Report


First Breath After Coma + Surma 
 La Fábrica de Chocolate Club - Vigo
14 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

É com um gosto enorme que publico a reportagem do concerto de abertura da Tour Europeia dos First Breath After Coma que, ainda por cima, levaram também a Surma, para ajudar à festa.
O Miguel Estima esteve lá e conta como foi.

quinta-feira, 14 de março de 2019

Bons Sons 2019 - Manifesto

Sou orgulhosamente "bom sónico", embora não tenha ido às primeiras duas edições e tenha falhado outro par delas por ter passado por impossibilidade, acompanho o Bons Sons desde o seu nascimento. Ainda ontem tive mais uma razão para festejar, pois este "meu"/ Nosso Festival, foi devida e merecidamente galardoado pela Iberian Festival Awards, com o prémio de Excelência.
Mas, para lá da música, o Bons Sons faz-nos Viver a Aldeia e vai chegar em 2019 à sua décima edição, o que me "obriga" a dar os parabéns a toda a organização que há uns dias atrás nos deixou um Manifesto que ajuda a entender, ainda melhor, o que é esta maneira de estar na vida.

Picnic AMPAGDP - Agenda


A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria está sempre de parabéns, podíamos, todos os dias, fazer um agradecimento especial ao Tiago Pereira e à sua equipa, e se calhar, ainda não estaríamos a ser justos com o trabalho que ele faz por e para todos nós.
A próxima festa vai ser em Viana do Castelo e este filme abre o "apetite" para aquilo que vai ser:



Dá vontade de cantar "Devemos ir a Viana".

First Breath After Coma - "Nu" Pela Europa Fora


"Nu" é o terceiro álbum dos leirienses First Breath After Coma, este que é o disco de afirmação, vem acompanhado de um magnífico filme da responsabilidade dos Casota Collective.

Podem vê-lo aqui:



Já tive o prazer de os ver ao vivo um par de vezes e de, por uns momentos, "privar" com este belo grupo de amigos que me fazem sentir que estou mesmo perante uma verdadeira banda.
Eternos insatisfeitos, é com uma criatividade que não para de surpreender que eles se alimentam.
Eles ainda são "nossos", mas felizmente, vamos ter de os partilhar com o resto do mundo. Já passearam pela "Europa Mesmo", mas agora vão espalhar a sua magia por nada mais, nada menos que 8 Países europeus e tudo durante apenas um mês e meio.
Eles e a incansável Omnichord merecem!

Fiquem a saber tudo, carregando em ler mais.

Pedro Viana – Ainda Sonho Com Este Som


Disco apreciado por Miguel Estima

Foi neste inverno cinzento, que Pedro Viana gravou o primeiro disco a solo. Aquele que dá mais gosto de criar, por ser o primeiro e por ter o mais genuíno dos sons. Apesar do Pedro ter feito parte dos Mandrágora e mais recentemente pelos aCordaPele foi tempo de criar de raiz este álbum a solo e com a produção e colaboração num dos temas de Nuno Silva. 

An Eagle In Your Mind no Bar Pancho - Report


An Eagle in Your Mind - Bar Pancho
Tui 9 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima

Não vou falar aqui de uma música dos Boards of Canada, é o primeiro resultado quando colocamos o nome desta dupla francesa no motor de pesquisa do Google. Vou escrever sobre um concerto que decorreu no Bar Pancho em Randufe, um pueblo ao lado de Tui.

Laura Gibson no Radar - Report


Laura Gibson - Sala Radar
Vigo - 7 de Março de 2019
Texto e Fotos de Miguel Estima


Integrado no mais recente ciclo #OnTheRadar da Sala Radar e patrocinado pela Estrella Galicia, o nome de Laura Gibson seria porventura um dos concertos que se destacaria claramente. 
Primeiro por ser um concerto diferente, quando a maioria dos artistas anunciados são bandas e com uma batida mais rock, ela veio sozinha e toca algo mais na onda do indie-folk

Krake – The Clifton Bridge Landscapes


Disco apreciado por Miguel Estima

Já escrevi sobre muitos discos, confesso que não é fácil. A mim interessa-me sempre um lado mais de empatia ou não, simplicidade/complexidade e orgânica. E depois vem sempre um dilema grande, muitos dos discos que me aparecem para audição são de amigos, o que torna a coisa mais complicada, ou simples.

Agenda - Westway Lab 2019

                                            
6ª Edição do Westway LAB
O primeiro showcase festival e Conferência PRO de Portugal
10 a 13 de Abril de 2019 - Guimarães

O Westway LAB, primeiro showcase festival e Conferência PRO de Portugal, fundado em 2014 em Guimarães, tem vindo a reforçar com sucesso a sua missão: operar uma transformação cultural, social e económica por via da música, possibilitando a construção de caminhos sustentáveis para a internacionalização de artistas e profissionais nacionais da área em questão. Pelo sexto ano consecutivo, de 10 a 13 de abril, Guimarães converte-se em cidade da música, ao conjugar de forma inovadora a realização de um evento assente em 3 dimensões: Processo (residências artísticas), Pensamento (Conferências PRO) e Produto (concertos).