segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Divisão da Alegria


Isto de ser irmão mais velho, tem destas coisas. A minha entrada no mundo da música, começou, como com toda a gente, por aquilo que passava na rádio e pelas cassetes dos pais. Depois vêm as músicas da televisão e por fim, aquilo que os nossos amigos ouvem.
Eu tinha como principal influenciador, o meu vizinho do lado, mais velho que eu dois anos o que já lhe dava uma sabedoria musical superior. Então o que é que ouvíamos era composto por Iron Maiden, Led Zeppelin e os Marilion e alguns blues também. Isto numa época em que conhecer uma banda, implicava conhecer toda a história da banda e saber letras de cor e tudo o que envolve a banda que gostamos. Principalmente era um espírito de “o que nós gostamos é bom, o resto não vale nada”. Isto significava que tínhamos a obrigação de desdenhar as bandas que os outros gostavam, digamos que era uma militância de horizontes fechados.
Na escola secundária onde estudei, a divisão de “tribos” era feita por terras de onde eram naturais e também por gostos musicais. Já existiam alguns “vanguardistas”, que usavam as tradicionais cores, preto e branco, vinham ainda munidos de alfinetes iguais aos das fraldas dos bebés, que tinham um significado qualquer que já não me lembro. Tinham também os indispensáveis crachás com os nomes das bandas de preferência, havia um que usava um que dizia “Joy Division”. Perguntava-lhe eu com algum escárnio: Divisão da Alegria!!!!! Que é isso??????? , o rapaz, com a sua calma olímpica, lá ia dizendo que é uma banda inglesa que anda aí, por sinal muito boa. E eu na minha ignorância dizia que nunca, só curtia Metal e Marilion e mais nada.
O que vale é que esse fundamentalismo não durou muito tempo e finalmente comecei a ouvir essa banda fantástica, que é hoje provavelmente, a banda que eu mais gosto de todos os tempos.
A lição que tirei de aqui é que temos de ouvir antes de criticar.
Acompanhar a leitura a ouvir:
Iron Maiden – Live after death (album)
Led Zeppelin – Stairway to heaven (single)
Marillion – Todos os discos em que cantou o Fish
Joy Division – Todos os discos.

4 comentários:

Helena disse...

Olá, esqueceste-te de falar quando tinhas que ouvir os fantásticos "Wham" do George Mickael que a tua querida irmã ouvia e que estavam muito na berra para a idade dela...
bjs

PH ás vezes ácido disse...

3 bandas com estilos bem diferentes, mas que de certeza marcaram e continuarão a marcar muito boa gente.
Gosto particularmente de "todos os discos em que cantou o Fish" - Concordo plenamente.

Bem haja

tiago disse...

Falta-te aí o Bruce Springsteen...

dj duck disse...

Viste os folmes Control e Joy Division?
Abraço
dj duck