quinta-feira, 21 de abril de 2011

Adeus Zé Leonel!

Um dos primeiros artigos deste blog, foi a recordar um concerto onde tocavam os Ex-Votos e onde conheci o "mítico" Zé Leonel "fundador dos Xutos", que era como se fosse o seu nome completo na altura. Mandei-lhe um mail a apresentar-me e a apresentar A Certeza da Música e, nunca mais me vou esquecer que, ele deu-me logo os parabéns pelo blog e pôs logo um link do seu Bomerang para aqui. O orgulho que eu senti, por ter o Grande Zé Leonel a colocar o meu blog ao lado de outros, como ele chamava, franco-atiradores e a aproveitar a digitalização do bilhete desse concerto para o myspace da banda, foi enorme.
Mais tarde, voltei a falar doutro concerto marcante que vi aqui em Aveiro, e que ele novamente por mail, me comentou que se lembrava bem da situação, acrescentando até uma coisa, da qual eu não me lembrava, que foi o facto de nós o tentarmos convencer a ir tocar para o Bar da Associação de Estudantes ( o saudoso BA) Continuei a seguir-lhe o percurso musical e o "Regresso feito G3" dos Ex-Votos que o levou ao Rock N'A.D.E.G.A. a que eu infelizmente não pude ir.
Assim que ele editou a sua biografia, fiz-lhe a encomenda e recebi-a enviada pela sua mão e adorei lê-la.
Ao ler o seu blog, tomei conhecimento, e fiquei em "estado de choque" ao perceber o que era a maldita doença que o atingiu e que acabou por levá-lo hoje, as saudades já são muitas, mas as lembranças vão ser sempre boas.
Adeus Zé, espero que continues a lutar, onde quer que estejas!

1 comentário:

JMV disse...

Bom que fique a boa memória dele.

Também o conheci rodeado de uma aura mítica implícita (digamos assim), inteiramente justificada e justa, diga-se.

O que mais o caracterizaria talvez fosse uma atitude pura, raivosa e ingénua de verdadeiro punk, até ao fim.

Aquelas últimas imagens na Malaposta corporizam, aliás, essa sua atitude interior e que ele colocou em prática na vida.

Lembro-me, entre tantos outros, de um concerto dele em que começou a cantar de entre o público, sem que ninguém se apercebesse de imediato que ele ia por ali avançando até ao palco...

A lembrar sempre, como inspiração!